Senac
 
Fecomercio
Rio de Janeiro

Notícias

Sesc RJ vence o Sesi Bauru e segue líder da Superliga feminina de vôlei

Equipe de Bernardinho mostrou força, dominou adversário direto e fez 3-0 nesta terça-feira


publicado em 27-11-19

imprimir

Líder da Superliga feminina de vôlei, o Sesc RJ recebeu o Sesi Bauru para um confronto bastante esperado, na noite desta terça-feira (26.11). E mostrando uma regularidade grande para um início de temporada, o time comandado pelo técnico Bernardinho novamente sacou muito bem e não deu chances para o time paulista: 3-0 (25/23, 25/22 e 25/18). Agora, com cinco vitórias em cinco jogos, chegou aos 15 pontos e segue na primeira posição da tabela de classificação.

Retornando para “casa” nesta temporada, a ponteira Amanda foi eleita a melhor jogadora em quadra. Feliz com o desempenho diante de um rival fortíssimo, ela creditou o triunfo e a boa fase ao trabalho duro de todo o grupo.

Estamos seguindo no caminho certo, mas cientes de que temos muita coisa para construir ainda. Sabíamos que seria um jogo duro e todo o grupo trabalhou muito. Tem todo mundo se doado muito e nossas vitórias tem sido muito coletivas. Passo a passo, jogo a jogo, espero que possamos, juntas, seguir melhorando, buscando a consistência que queremos”, analisou Amanda.

Quem também retornou foi Tandara. Cortada no último compromisso do Sesc RJ, devido a uma amigdalite, a oposta foi a maior pontuadora da equipe, com 11 acertos, ao lado de Juciely, e comemorou muito a oportunidade de estar em quadra novamente. Traçando um futuro ainda mais produtivo, ela também destacou a força do elenco carioca neste início de Superliga.

“Passei por momentos de dificuldade neste início de Superliga. Primeiro meu abdômen, depois uma infecção complicada, mas fiquei muito feliz de estar em quadra hoje e ter conseguido ajudar minhas companheiras. O ritmo ainda não é o ideal, uma hora ele acaba pegando, mas com o tempo vou errando menos. Tenho tentado ajudar na defesa, no bloqueio, tocando nas bolas. Sei que preciso melhorar no saque e fico muito feliz também por ver o crescimento do time. Estão todas de parabéns, Drussyla, Amanda, jogando muito bem, Milka e Juciely, nem preciso dizer, não é?! Parabéns para todo mundo e agora é ir ainda mais para cima. Sabemos que teremos grandes desafios pela frente e vamos nos preparar para eles”, disse Tandara.

O próximo desafio do Sesc RJ será um clássico do vôlei feminino brasileiro. A equipe carioca viaja até Osasco para enfrentar as donas da casa nesta sexta-feira (29.11), às 21h30. O confronto será transmitido pelo canal SporTV.

O jogo

O Sesi Bauru começou melhor a partida, com Dani Lins acionando desde as primeiras jogadas sua principal atacante, a oposta Polina: 4-1. Mas de ponto em ponto o Sesc RJ foi tirando a vantagem. Após dois aces de Juciely, veio o empate em 6-6. Mas a virada chegou em seguida. Após mais um bom saque de Juciely, Glayce atacou para fora: 7-6 Sesc RJ.
Mais estáveis na partida, as donas da casa foram abrindo. Anderson, técnico do Sesi Bauru, parou o jogo em 11-8. Após um ace da central Valquíria, o time paulista encostou (13-12) e conseguiu o empate logo em seguida, após bloqueio de Glayce: 13-13. Mas o Sesc RJ se manteve tranquilo e voltou a crescer. Anderson parou o jogo novamente quando Juciely marcou numa bola de graça: 21-17.

E novamente a parada deu efeito. O Sesi Bauru foi buscar o resultado, chegou a ficar um ponto atrás (24-23), mas cedeu a vitória num erro de rotação: 25-23.
A vitória na primeira parcial embalou o Sesc RJ. E num ataque acelerado de Drussyla a equipe de Bernardinho já abriu 6-2. Anderson Rodrigues pediu tempo e conseguiu colocar sua equipe novamente no jogo. A diferença no placar foi caindo até o empate em 13-13, quando Polina bloqueou Drussyla. A mesma Polina, em um saque viagem forçado, virou o jogo: 17-16. E fez outros dois logo em seguida: 20-16, fazendo Bernardinho gastar seus dois pedidos de tempo.

Com Tandara, o Sesc RJ fez 18-20. Amanda bloqueou a china de Mayhara, em seguida, e incendiou o Tijuca: 19-20. Anderson pediu tempo, aproveitando a vantagem mínima que ainda tinha no placar. Mas o empate veio logo, após Tiffany atacar uma bola para fora: 21-21. Decisiva, Polina acabou errando, pisando na linha dos três metros, e cedeu a virada: 22-21. A partir daí, só deu Sesc RJ: 25-22, em um ataque de Amanda pela entrada de rede.

O terceiro e último set começou equilibrado, mas a partir do quarto ponto o Sesc RJ foi abrindo vantagem. Anderson parou o jogo quando o placar mostrava 7-4, mas a diferença chegou a aumentar para 9-4. Com tanta margem, as donas da casa jogaram tranquilas. Juciely fez dois aces seguidos e deixou a vitória mais que encaminhada: 19-14. O técnico do Sesi Bauru chegou a parar a partida novamente, mas não deu: 25-18.

Fotos: Marcio Mercante

Mesa Brasil Sesc RJ

Os jogos das equipes feminina e masculina de vôlei do Sesc RJ disputados no Rio de Janeiro têm como entrada 2kg de alimentos não perecíveis, destinados ao ‘Mesa Brasil Sesc RJ’, programa social do Sesc RJ que visa a minimizar os efeitos da fome e do desperdício. Criado em 2000, o Mesa Brasil Sesc, no estado do Rio de Janeiro, recolhe doações de produtos alimentícios em condições de consumo, ainda que eventualmente com baixo valor comercial, e os distribui a instituições de assistência social previamente cadastradas, como asilos, creches, orfanatos, entre outras instituições. O programa atende no estado do Rio de Janeiro a mais de 850 instituições sociais, tendo uma abrangência superior a 90% dos municípios fluminenses. Além das doações, as entidades também recebem mensalmente ações educativas com o objetivo de ensinar o aproveitamento integral de alimentos, com a utilização de cascas, sementes e talos, na elaboração de receitas nutritivas e saborosas.

Os alimentos podem ser trocados por ingressos com antecedência nas unidades do Sesc RJ e em dias de jogos nas bilheterias do Ginásio Álvaro Vieira Lima (Tijuca Tênis Clube), sempre duas horas antes do início das partidas.