Senac
 
Fecomercio
Rio de Janeiro

Programação


Filmes e Vídeos

  • Atividade Paga
  • Atividade Gratuita
  • Atividade PCG

CineSesc + Cine Pau De Arara (Praça do Pacificador)

imprimir

O projeto Cine Pau de Arara, parceria entre o Sesc RJ e a Secretaria Municipal de Cultura e Turismo de Duque de Caxias, pretende resgatar o projeto homônimo que existiu nos anos 50 e 60 nas ruas do Centro da cidade e atendia aos trabalhadores no horário do final do expediente de trabalho. A exibição de filmes e seriados era a céu aberto e tinha como marca registrada os bancos de madeira que se assemelhavam aos bancos dos caminhões pau de arara que transportavam retirantes vindos do Nordeste. As exibições ocorrem na Praça do Pacificador.

SANTO ANTÔNIO - A FESTA DO PADROEIRO / FANTASIA DE ÍNDIO / LENÇOL DE INVERNO

1/10 - 18h | Livre | GRÁTIS

Um documentário produzido durante a tradicional Festa de Santo Antônio do município de Duque de Caxias em junho de 2019. O filme foi idealizado pela equipe do Sesc Duque de Caxias com o intuito de registrar as tradições religiosas e culturais da maior festa da cidade, que recebeu em 2019 cerca de 150 mil pessoas durante cinco dias de evento. Direção de Bárbara Fuentes, Paulo China, Rebecca Joviano e Tamur Aimara. Documentário. 16min. Brasil. 2019.

Desde criança, ouvia minha mãe falar da minha ascendência indígena. Há duas décadas, meu tio materno foi ao encontro dos xukurus à procura de rastros desse passado, e resolvi dar continuidade a essa busca. Direção de Manuela Andrade. Documentário. 17min. Brasil. 2017.

José é coveiro na cidade grande. Quando seu irmão, com quem não fala há anos, o chama de volta a sua cidade natal para enterrar o pai, José precisa revisitar fantasmas da juventude e fazer escolhas que podem significar o fim de sua jornada e o começo de uma redenção. Direção de Bruno Rubim. Ficção. 24min. Brasil. 2017.

O MENINO DO DENTE DE OURO / COSME / GAROTO VHS / PARQUE PESADELO

15/10 - 18h | Livre | GRÁTIS

Na ida para o colégio, Wesley, 12 anos, acaba se envolvendo em uma trama perigosa e lucrativa. Abordando o limiar da inocência de uma criança e o despertar para a juventude, o curta-metragem apresenta atalhos e oportunidades da vida de um jovem de periferia. Direção de Rodrigo Sena. Ficção. 15min. Brasil. 2014.

Thiago Médici é Cosme, um cantor e compositor que ninguém ouviu. Direção de Luciano Scherer. Documentário. 14min. Brasil. 2016.

Um garoto, que no lugar da cabeça tem uma câmera VHS com a qual registra seu cotidiano, decide revisitar seus registros para presentear Roberta com uma memória que parecia para sempre perdida. Direção de Carlos Daniel Reichel. Ficção. 20min. Brasil. 2016.

Quando uma lenda começa a ser esquecida, ela volta para amaldiçoar o mundo real. Um menino é escolhido e as flores brancas em suas costas começam a escurecer. Na luta para salvar as lendas Jurupari, prestes a desaparecer, o escolhido tem que tomar seu lugar. Direção de Aly Muritiba, Francisco Gusso e Pedro Giongo. 14min. Ficção. Brasil. 2015.

GALERIA RUA / HOTEL CIDADE ALTA / O ESTACIONAMENTO / BANHO DE CAVALO

29/10 - 18h | 12 anos | GRÁTIS

O documentário Galeria RUA tenta compreender o sentido dos artistas urbanos ao expressarem nas paredes e nos muros da cidade seus pensamentos, suas singularidades e seus empoderamentos. Qual a real mensagem que está codificada nas pichações e nos grafites? Quem são essas pessoas e para que fazem isso? Pichação é arte ou crime? O filme dá voz aos próprios autores, que mostram os pontos dentre as duas temáticas, suas diferenças e semelhanças e como acontece a transmissão dessa comunicação na construção da rua como sua galeria a céu aberto. Direção de Jonathan Dourado. Documentário. 17min. Brasil. 2017.

Três homens se encontram em um antigo hotel abandonado. Nesse edifício aparentemente sem vida, eles buscam construir uma nova história. Suas vozes se misturam ao ruído das ruas. Direção de Vitor Graize. Ficção. 26min. Brasil. 2016.

Jean é um imigrante haitiano que vem para o Brasil. Para sobreviver, ele arruma emprego em um estacionamento de carros e passa a viver lá. Jean descobrirá que essa rotina pode ser enlouquecedora. Direção de William Biagioli. Ficção. 17min. Brasil. 2016.

Banho de cavalo é uma sucessão de micronarrativas poéticas sobre uma árvore (a castanheira), sobre a Amazônia, sobre corpos e sujeitos como invenções de determinados pensamentos hiperbolizados da região. O curta se propõe a observar fragmentos da desproporção que existe no seio da Amazônia. Direção de Michele Saraiva e Francis Madson. Ficção. 6min. Brasil. 2016.


Sesc Duque de Caxias

01 - 29outubro

Ter

18h | Ver classificação indicativa | Grátis